Blog

Ação comunitária mobiliza tutores e protetores de animais em PE

10/05/2011 16:59

 

Uma verdadeira cachorrada invadiu a Praça da Avenida do Forte, no Cordeiro, em PE, na manhã e início da tarde do último sábado (29). O motivo: a realização da 1ª Ação Comunitária, promovida pelo blog Dogmidia.com e o projeto Educãodo, com amplo apoio da Prefeitura do Recife (PCR) – por meio das secretariais municipais de Saúde, Meio Ambiente e Serviços Públicos.

A proposta do evento era conscientizar e educar a população para diversos aspectos da causa animal. Atento à importância e à necessidade de discutir a questão, o público compareceu em massa ao local. Segundo cálculo dos organizadores, mais de 800 pessoas estiveram na área até o encerramento, por volta das 14h.

Os participantes foram recebidos tanto nas instalações da praça como na estrutura de estandes montada pela PCR, onde voluntários de ONGs e profissionais do CVA – Centro de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde do Recife consultaram gratuitamente a centenas de bichos. No espaço, foram realizadas palestras, exibidos vídeos e distribuído material educativo sobre temas como maus-tratos aos bichos, castração e cuidados com os animais.

Também houve distribuição e sorteio de serviços como vermifugação, banho, tosa, vacinação e noções básicas de adestramento. Quem compareceu à mobilização ainda pôde conhecer o trabalho de organizações não-governamentais que atuam na defesa dos direitos dos animais.

O Secretário municipal de Saúde, Gustavo Couto, prestigiou o evento. “É extremamente gratificante participar de uma atividade como essa, que ocupa um espaço público para divulgar razão tão nobre quanto a defesa da causa dos animais. A mobilização foi fantástica e mostra a nossa disposição de dialogar com os diversos parceiros no que se refere às questões ecológicas, sanitárias e ambientais”, apontou.

 

Foto: Divulgação

 

Quem também compareceu à ação foi o secretário Roberto Arrais, titular da pasta municipal de Meio-Ambiente. “A realização do evento é um belo trabalho dos envolvidos, tanto do poder público como da iniciativa privada e de entidades que lutam pela proteção e saúde dos animais. É preciso que todos cuidem com carinho dos cães e gatos, que são companheiros e merecem uma vida harmoniosa. Aproveitamos ainda para chamar a atenção para os cuidados com outros elementos da natureza, como rios, mares e vegetação. A conscientização deve ser ampla e global”, comentou.

Uma das organizadoras da Ação Cãomunitária, Goretti Queiroz, avaliou a mobilização de forma positiva. “Discutiremos com a Prefeitura do Recife a realização de novas edições. Fizemos uma grande parceria para este evento e pensamos em torná-lo itinerante”, antecipou. Também foram parceiros da primeira empreitada o Governo do Estado e organizações não-governamentais como o Movimento de Defesa Animal de Pernambuco.

Dados indicam que um cachorro não-castrado pode produzir 76 mil herdeiros no espaço de sete anos. No mesmo período, um gato que não seja esterilizado contabiliza 420 mil descendentes.

Exemplo – Durante a realização da feira, populares entregaram aos organizadores um poodle abandonado em um canal dos Torrões, bairro da Zona Oeste da capital pernambucana. A suspeita era que ele estivesse cego. Bastante sujo e assustado, o animal ganhou banho completo e muito carinho por parte do público, comovido com sua situação. Depois de receber cuidados veterinários, o animal foi encaminhado a um abrigo.

Goretti Queiroz aproveitou a ocorrência para lembrar que maus-tratos a animais configuram crime. “Segundo o Artigo 32 da Lei Ambiental, a pena para quem pratica algo do tipo varia de um a três anos de detenção e multa”, detalhou. A legislação federal se aplica a quem incorrer com prática de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, sejam eles nativos ou exóticos. A chamada Lei de Crimes Ambientais (Nº 9605) foi sancionada em 12 de fevereiro de 1998, pelo então presidente da República Fernando Henrique Cardoso.

Fonte: Dog Mídia

SAMU ANIMAL

10/05/2011 16:46

 

Preciossima informação:
 
   Para quem não viu, saiu no Diario de Pernambuco de 5 de fevereiro de 2011:
 
   Em Recife:  " O funcinário Público Ricardo Cruz comprou um fiat premio 1980 e com muito sacrificio presta socorro gratuito aos animais criados por famila de baixa renda."
 
   Samu Animal
 
 

ESPANHA PROIBI TOURADAS.

13/08/2010 12:06

 

ESPANHA PROIBI TOURADAS.

Espanha proibi touradas.

A Espanha proibiu as touradas na manhã de hoje. A norma vale a partir de 2012. Mas a decisão histórica fez com que uma reflexão se fortalecesse por aqui no Brasil e, em especial, no Nordeste. E as vaquejadas, irão até quando?

A situação é semelhante. Lá, os admiradores das touradas defendem que a atividade é uma tradição cultural. Os contra usam o fim da tortura contra os animais como apelo. Alguns alegaram até se tratar de uma questão política, vejam só! Disseram que a intenção era extinguir tudo o que fosse espanhol.

Mas, apesar da polêmica, a proibição foi aprovada pelo Parlamento com 68 votos a favor e 55 contra, além de nove abstenções. E olhem que a decisão por lá envolveu uma questão econômica e social muito maior do que aqui, gerando 40 mil empregos e bilhões de euros por ano.

Algumas entidades defendem o fim das vaquejadas aqui. E você. acha que deveria acontecer o que com as vaquejadas?

 

Fonte: http://blogs.diariodepernambuco.com.br/meio_ambiente/

SE VOCÊ PAGA POR ESTE SERVIÇO

13/08/2010 12:03

 

SE VOCÊ PAGA POR ESTE SERVIÇO

 

 

VOCÊ ESTÁ PAGANDO POR ISTO!
 

 

 No tráfico de drogas quem banca o crime são os usuários.

E no trabalho de tração animal? Quem banca?

 

 

 

 A tração animal causa:
 
* dificuldades no trânsito;
* perigo em avenidas, vias e estradas;
* acidentes;
* dificuldades de locomoção do animal por excesso de peso;
* desrespeito e descaso com o animal;
* maus-tratos (desnutrição, chicotadas e surras, feridas causadas por celas e acessórios mal colocados e adaptados);
* dor e morte
* crimes (após vários anos de trabalho forçado, o animal é descartado em péssimas condições ou morto pelos próprios beneficiados)
 
 
 
 

Tração animal é um termo utilizado para designar que um animal conduz um veículo (carroça, carruagem, etc)

 

 

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. 

 

 

O grupo Arca de Noé - PE solicita a todos a divulgação dessa campanha com o objetivo de conscientizar e alertar a sociedade que arca por este tipo de serviço e infelizmente desconhece o perigo e a dor causada a esses animais (cavalos, jumentos, etc).

 

ARCA DE NOÉ - PE

www.arcadenoe-pe.webnode.com

blog: arcadenoe-pe.zip.net

 

Falecimento de Bambi

13/04/2010 14:34

 

Amigos,
 
É com muita tristeza e muita dor em meu peito que comunico o falecimento de Bambi.
Bambi havia sido doado a uma humilde família.
Infelizmente, Bambi adoeceu e a família não nos comunicou e muito menos o levou a algum médico veterinário.
 
Bom, as vezes olhamos para os lados e a enorme quantidade de animais sob nossa resposabilidade nos assusta fazendo com que tomemos decisões importantíssimas referente a essas vidas.
Mesmo com critérios para uma boa adoção, percebemos que somos vulneráveis a enganos e equívocos.
Infelizmente, Bambi foi entregue a uma família que se mostrava cheia de amor, mas faleceu diante do descaso e da falta de uma mínima assistência.
 
Por isso, sempre menciono o cuidado que devemos ter em adoções.
Peço a todos os protetores que se questionem e reflitam se aquela família interessada na adoção saberá dar continuidade aquela vida que cuidamos com tanto carinho ou se serão os indivíduos que colocarão um fim.
 
O sentimento de culpa é interminável.
Agradeço a todos que ajudaram na recuperação de Bambi.


UMA BENÇÃO - ADOÇÃO DE RAJE

10/01/2010 18:12

Amigos,

Agradecemos, primeiramente a Deus, a Andrea por esta benção.

A adoção de Raje foi uma vitória para nós e principalmente para ele.

Depois de muitas orações, e-mails e divulgações; Raje foi adotado por uma "anja" que caiu do céu no momento certo.

Que Deus possa continuar abençoando essa família que agora está completa.

Observem a cara de felicidade de Raje e Vivi. rsrsrsrsrs

Raje e Vivi residem, hoje, em Timbaúba e convivem com mais 8 irmãozinhos.

Não poderiam estar em melhores mãos.

Atenciosamente, Sarah Freitas

CASTRAÇÕES REALIZADAS - CLÍNICA ANIMANIA - 09/12/2009 e 16/12/2009

02/01/2010 13:52

 

 

Amigos,
 
Gostaríamos de agradecer a todos que, com muito carinho, colaboraram com a campanha de castração.
A solicitação de ajuda ocorreu devido a promoção na clínica Animania e a grande necessidade de nossos animais serem castrados. 

OBS: O Raje foi castrado porque o mesmo foi adotado e deve está seguindo para sua nova família logo depois do Natal. E como na sua nova casa existem cadelas não castradas, tivemos que dar prioridade ao Raje. Peço a compreensão de todos.
 
Não tiramos foto de Aninha, porque quando chegamos na clínica  a mesma já tinha sido cirurgiada e levada para casa.

Informações sobre os animais beneficiados.

 

Raje - 2 anos, porte grande, SRD, vítima de maus-tratos.

Ranny - 3 anos, porte pequeno, SRD, resgatada e residente no lar transitório da Várzea.

Linda - 5 anos, porte médio, SRD, resgatada e residente no lar transitório da Várzea.

Fadinha - 2 anos, porte médio, SRD, abandonada pela dona e residente nas ruas do bairro da Várzea.

Moah - 6 meses, porte pequeno, SRD, resgatada e residente no lar transitório do Arruda.

Grandona - 3 anos, porte grande, SRD, resgatada e residente no lar transitório do Arruda.

Bianca - 6 meses, porte médio, SRD, resgatada e residente no lar transitório do Arruda.

Aninha - 2 anos, porte médio, SRD, residente na casa de D. Nininha, já teve várias crias.

A história de Bambi

01/11/2009 13:04

          Uma das coisas mais gratificantes de nosso trabalho é ajudar aqueles animais que precisam e ver como eles mudaram para melhor. É um trabalho árduo mas cheio de amor e carinho para os animais. Ver o caso de Bambi nos motiva a continuarmos com nosso trabalho, mesmo com todos as situações tristes que aparecem em nossa frente.

Segue abaixo a historinha do Bambi:

 

"Olá, meu nome é Bambi! Minha história é bem parecida com as de meus amigos abandonados... Sou apenas um "menininho" de aproximadamente 8 meses, tenho pouco tempo de vida mas muitas experiências! Vivia pelas ruas, passando fome e já doente. Fui resgatado por tia Jana, e eu estava com um corpinho tão frágil que fui levado para uma clínica onde recebi cuidados necessários. Mas ainda faltava algo... Em menos de um mês, mudei várias vezes de lares transitórios, e nada.... não conseguia ganhar peso, a sarna e a anemia persistiam.... Parecia que meu corpinho não iria reagir. Até que tia Sarah juntamente com tia Fátima tiveram a ideia de me levar para o lar transitório de Dona Lia. Foi uma noite de muitos receios, eram muitos cães e todos me olhando e querendo me conhecer melhor. Dona Lia cuidou e ainda cuida de mim com muito amor e carinho...É inexplicável o AMOR dela por todos nós. Hoje sou um "garoto" forte e seguro. Tenho vários amigos no lar transitório, mas me falta ainda uma família. Sabe... aquela família com donos cheios de AMOR... É isso.... Sou carinhoso e aprendi a brincar como nunca pensei que pudesse.

Não sou de raça, mas faço graça... FICA COMIGO!"

 

Segue abaixo a historinha de fotos do antes e depois do Bambi:

(Antes)

 

 

 

 

(Depois)

 

 

 

Parabéns ao Lar da Dona Lia, a Tia Fátima e a Tia Sarah! Essa é uma prova de que um trabalho feito com amor, carinho e paciência tem excelentes resultados!!

 

Lembramos que Bambi é um vencedor e quem adota-lo terá um amigo fiel para sempre. Adote Bambi, ele merece um final feliz!!

 

 

 

 

 

Minie e Lanna

30/10/2009 16:01

Amigos,
 
Essas duas mocinhas chamam-se Minie e Lanna... As duas foram encontradas quando ainda era bebês (40 dias), ambas foram resgatadas com a mãe (Malu) no bairro daTorre.

Com mais ou menos dois meses as mesmas foram adotadas, mas agora foram devolvidas pelas famílias.
Parabenizo a honestidade das famílias em devolver e não se desfazer dessas duas "flores", mas por outro lado, é importante ressaltamos os cuidados no que se refere a filhotes.
 
Os filhotes se adaptam muito rápido, mas é necessário que a familia tenha paciencia com essa adaptação. Eles defecam e urinam dentro de casa (cabe a familia ensinar o lugarzinho , ou seja condicionar o animal), latem como forma de convidarem para brincar, pulam, brincam, quebram alguns utensilios domésticos etc.


MAS TUDO ISSO PASSA, SE TORNAM ADULTOS, A BRINCADEIRA ACABA E COMEÇA UM ENTROSAMENTO COM A FAMÍLIA DE UMA FORMA DIFERENTE, ISSO INDEPENDE DE RAÇA, PORTE, ETC. SÃO COMO CRIANÇAS.
 
Minie e Lanna estão agora com 6 meses de vida, cheias de alegria e amor. São mestiças de basset, dóceis, na cor marrom, pequeno porte, ideal para apartamentos e casas.
Adoram crianças e convivem muito bem com outros animais.

 

Lanna com 6 meses, esperando alguém para adota-la novamente.

 

Minnie, também 6 meses, aguardando novamente adoção.

 

 

 

 Malu, mamãe de Lanna e Minnie, uma graça com essa roupa não é gente?

 

Todas estão disponíveis para adoção na seção "Adoções - Cães".

Tem espaço? Tem amor? Precisamos de sua ajuda!!

26/10/2009 20:51

Amigos,
 
Há várias noites não consigo dormir direito...

Minha preocupação no momento não se refere a ração ou qualquer coisa do tipo, minha insônia se deve a um aumiguinho nosso chamado Raje.
 
O Raje foi vítima de maus-tratos, o ex-dono quebrou as duas patas da frente. Ele foi resgatado após ter sido jogado em uma vala com as duas patas quebradas. Levamos para a Rural , foi feita a cirurgia e a fisioterapia e hoje Raje é um rapazinho de 1 ano e meio, muito dócil, muito agradecido e carinhoso, na verdade, Raje é um menino grande.

O problema é que entram em contato conosco famílias que desejam um animal de raça, pequeno porte (mesmo quando possuem espaço para um animal de porte maior), que nao seja adulto e nem tão filhote, com rabo cortado.... Na verdade querem um "bibelô".
 
OBS: Entrou em contato uma moça que desejava presentear o filho com um filhote de labrador. De imediato questionei se a mesma residia em casa e a resposta foi negativa.
Perguntei: a senhora vai criar um labrador dentro de um apartamento?

Conheço pessoas que possuem labrador dentro de um apê, mas o que mais me chamou a atenção foi o fato do modismo continuar adentrando em nossas vidas. E ainda pior é saber que muitos animais de raça são descartados porque já não pertecem a raça da "moda".

Me recordo que possuir um husk era tudo, pouco tempo depois veio o cocker, depois chegaram como avalanche os poodles e agora o labrador e o golden.
Já tive a oportunidade de ver de perto husk, cocker, poodles abandonados ou maltrados pelos seus próprios "donos". A questão é que muitos desejam na verdade dar uma satisfação a sociedade, e seus animais na maioria das vezes fazem o papel de troféus e servem apenas para exibição em prol da vaidade.
 
Já informei por diversas vezes que nosso trabalho é desenvolvido para cães e gatos abandonados e vítimas de maus tratos, e que não possuímos animais de raça, etc. A questão é que o Raje como tantos outros cães SRD e de grande porte vão "sobrando", e pior, por falta de espaço, são submetidos a viverem encoleirados dia e noite para o resto da vida.
Acredito que todos nós não queremos isso.
 
Bom, o intuito é solicitar ajuda.


Caso alguém possua uma casa com um bom quintal, um sítio, uma granja ou conhece alguém que possa ficar com nosso GRANDE E AMÁVEL AUMIGO RAJE, ENTRE EM CONTATO.

Seguem abaixo fotos do Raje após a cirurgia e já recuperado.
Ele é o nosso garoto, mas como todos os outros garotos necessita de um lar com espaço e com uma família lotada de AMOR.